Quem sou eu

Minha foto
O meu inicio na meditação se deu através de um livro do monge zen budista, Thich Nath Han - Para Viver em Paz-Editora Vozes, Thich Nhat Han já foi indicado ao Premio Nobel da Paz, ele é minha grande fonte de inspiração para as praticas meditativas. Meu foco são as meditações dinâmicas que podem ser aplicadas na vida cotidiana por isso são descritos vários tipos de práticas. As práticas meditativas transformaram minha vida e hoje sou mais centrado e feliz, consegui também frear e diminuir muito meus pensamentos. Praticante há muitos anos de práticas meditativas, através da Sociedade Budista do Brasil tive contato com monges de outros países onde pude desenvolver mais a minhas práticas. Participei em 2004 de um retiro de meditação com monges do Monastério do Thich Nhat Han. Em 2013 me tornei professor de meditação. As praticas meditativas devem ser incluídas paulatinamente em nossa vida diária como estilo de vida, a Plena Atenção ensinada por Buda pode ser vivenciada em qualquer lugar ou situação.

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

MOMENTO ZEN

23ª - EDIÇÃO ESPECIAL
31/12/2013
Editor Mario Nigri Iampolschi


Caros amigos leitores é uma grande satisfação estarmos juntos de novo nessa edição especial de fim de ano, vamos ver um tema especial para atingirmos nossas metas de vida. 


Todas as práticas descritas no Momento Zen precisam de uma dose de paciência e uma boa prática, uma prática feliz e prazerosa, assim nos ensina Thich Nhat Han.






Autor: Mario Nigri Iampolschi

A SEMENTE DA PACIÊNCIA

A semente depende de tempo para germinar e brotar, a natureza nos ensina isso, tudo na natureza é perfeito, ela abriga todos os seres como uma mãe divina e cada um de seus filhos cresce e evolui no seu devido tempo.  



A ARMADILHA DO TEMPO 

Somos imediatistas, queremos "tudo para ontem", assim seguimos remando contra a correnteza. 


O SUCESSO DEPENDE DE MUITA PACIÊNCIA

Se começamos uma meta de vida e a cada obstáculo retrocedemos ou desistimos, não teremos sucesso em nossa jornada.



A PACIÊNCIA E OS ALTOS E BAIXOS DA VIDA 

A vida é feita de "altos e baixos",  é assim para todos,  devemos estar sempre regando a semente da paciência como um fazendeiro que sabe que existe o sol e a chuva, a seca e a estiagem, que podem destruir sua plantação, por isso ele cria meios para regar e proteger o solo para que possa ter uma boa colheita.



A ESSÊNCIA DA PACIÊNCIA 

Cada ação, palavra, pensamento que temos move uma energia que não é visível.


Por não enxergarmos a energia da paciência achamos que as coisas não deram certo, porem, se continuarmos no caminho, pela Lei do Karma, conseguiremos cumprir nossas metas dentro do seu limite natural, isso é, nem sempre a meta terá um resultado perfeito, pois somos seres ainda em evolução. 




AS PRÁTICAS MEDITATIVAS E A ENERGIA DA PACIÊNCIA

Vamos exemplificar como as práticas descritas no Momento Zen ganham vida quando a paciência torna-se  parte de nossas práticas.

Ao acordar, começo o dia regando a semente da desaceleração mental (ver 21ª edição), desacelero meu ritmo do corpo, respiro lentamente, vejo a agenda do dia, e vou cumprindo minha agenda que já foi inteligentemente planejada para que eu não fique ansioso.

Quando a agenda do dia é cumprida, vejo o que posso adiantar para agenda do próximo dia e as tarefas que posso executar para desafogar o dia posterior.


Quando ajo assim, tenho de ter paciência para esperar a semente brotar, digamos que no dia seguinte eu esteja doente ou haja falta de luz no meu local de trabalho, eu teria que correr para cumprir a agenda do dia assim que eu melhora-se ou que a luz voltasse, mas como adiantei parte dessa agenda do dia, estarei mais tranqüilo, então a semente da paciência brota e eu reconheço isso, e crio assim uma motivação para continuar agindo assim até que isso vira um hábito, assim a meta de viver em paz foi cumprida, mas como a paz não é permanente continuo no caminho regando a semente da paciência.   





A PACIÊNCIA E OS RELACIONAMENTOS HUMANOS

Muitas brigas começam em pequenas situações por nossa falta de paciência com os outros.  


O defeito que vemos no outro nos gera impaciência e isso nos leva a discussão caso o outro se sinta incomodado com nossa critica.


Pode ser que o defeito do outro que nos incomoda é o que nos falta fortalecer em nós mesmos, portanto, indiretamente estamos criticando a nós mesmos também, de forma inconsciente, sabendo disso, podemos nos melhorar. 


Devemos ser tolerantes, porem ativos, devemos agir, de maneira correta, nos colocando, com palavras que não tragam sofrimento ao outro. 

Não podemos controlar os outros, mas podemos controlar nossas reações em relação aos outros e as situações, devemos manter essa prática todos os dias, pois os atritos de relacionamento podem nos tirar do centro e prejudicar nossa saúde física e mental e tirar nossa paz.  

Quando alguém nos dirige uma palavra que nos incomoda, podemos respirar lenta e profundamente o tempo necessário para voltarmos ao nosso centro, por isso, não devemos esperar para estarmos no centro apenas quando surge uma situação desagradável, mas sim o maior tempo possível, as praticas de autoconsciência do corpo facilitam estarmos em nosso centro. 

Quando respondemos a uma situação ou  a alguém, e estamos fora de nosso centro, falamos e reagimos sem consciência total e assim sofremos a consequência dessa falta de consciência.

Ao agirmos a partir de nosso centro, conseguimos ter uma visão melhor, podemos colocar nosso ponto de vista e responder com uma atitude não reativa e positiva, gerando assim menos sofrimento para nós e para o outro. 

O sábio não reage, ele age.






A PACIÊNCIA GERA LIBERDADE

Devemos aceitar o outro do jeito que ele é, não podemos mudar o outro. 

 Aceitar o outro como ele é requer muita paciência, Jesus dizia "Não julgueis para não ser julgado", pela lei do Karma quando julgamos e criticamos os outros, estaremos atraindo o mesmo para nós, se dermos liberdade ao outro seremos livres também, pois damos ao outro o direito de ser como é, e a nós mesmos também.


A aceitação da vida como ela é segue o mesmo caminho, damos liberdade a vida ser do jeito que é, aceitando os obstáculos, o sofrimento, se sabemos que a vida é feita de sofrimento e alegria, então não iremos nos abater a cada obstáculo do caminho.

Estamos nessa vida para aprender,quando não aceitamos o obstáculo e não agimos para contorná-lo, a vida colocará o mesmo obstáculo mais adiante, pois como não aprendemos a contorná-lo, temos que fazer outra prova.


Ser Livre é aceitar o que não temos controle: o outro, as situações da vida, porem, agir dentro de nosso centro, nos transformando a cada dia com muita paciência e sabedoria. 



A AUTO-PACIÊNCIA

Devemos ter paciência com nós mesmos, na 20ª edição (21/4/13) podemos compreender por que somos instáveis.


Nossa personalidade corresponde aos quatro corpos: físico, energético, emocional e mental, sendo que o emocional, literalmente nos tira do centro de consciência, e é comum a todos.

Quando forte emoção se expressa em nós, podemos não conseguir de imediato controlar nossa emoção, mas se tivermos paciência, essa emoção se dissolve em seu tempo devido, 
devemos apenas vivenciar as práticas meditativas e esperarmos o seu resultado, isso vale com a nossa sabedoria também.


Parece que não somos sábios e que nossa sabedoria não funciona quando estamos como uma forte emoção, o que acontece é que a personalidade contaminada pela emoção  nos tira do centro, portanto é como sofrêssemos uma falta em uma partida de futebol, caímos, dependendo da falta temos de ser cuidados fora do campo para depois retornamos ao campo, ou seja, ao nosso centro.


A PACIÊNCIA E NOSSA SABEDORIA DE VIDA

Se aplicarmos a nossa sabedoria a energia da paciência, caindo e levantando, porém sem desistir de nossa sabedoria, estaremos gerando uma energia nova em nossa vida que nos trará felicidade e paz, que não é duradoura, mas, sabemos como alimentá-la dia-a-dia, então ela não morre, e quando precisarmos ela estará ao nosso lado, pois se torna nossa amiga e companheira de vida. 


NAMASTÊ


Feliz 2014 
                                                       



NAMASTÊ !



                             













sábado, 9 de novembro de 2013

MOMENTO ZEN


22ª edição
09/11/2013
Editor Mario Nigri Iampolschi
momento.zen.mario@hotmail.com





Caros amigos leitores, é um imenso prazer estarmos juntos de novo,  esse foi o 3º tema do curso Transformando a Mente Através do Corpo, que fica próximo ao metrô da Tijuca-RJ, para informações me enviem um e-mail.  


GERANDO CONSCIÊNCIA ATRAVÉS DO CORPO

VIVEMOS REALMENTE O PRESENTE DE FORMA PLENA?

Dificilmente, grande parte do tempo estamos pensando no passado e especulando sobre o futuro.

Não podemos refazer o passado, podemos apenas vivermos melhor o momento presente então as sombras do passado vão ficando no passado.



O futuro não pode ser controlado apenas podemos dar o melhor de nós no presente e assim criarmos um futuro melhor do que apenas estivéssemos especulando sobre ele.





A vida é para ser desfrutada no momento presente, felicidade é uma atitude mental positiva diante da vida, bem como, sofrimento é uma atitude mental negativa.

Nosso mundo é mental e a mente é a nossa varinha mágica que pode ser usada de maneira correta e criativa para vivermos em paz e felizes.




VIVENDO COM MAIS PLENITUDE O PRESENTE 

Na edição anterior vimos vivências para desaceleramos nossa mente e nosso ritmo, existe uma fórmula para vivermos melhor o momento presente e assim afastarmos o fantasma do passado e a ansiedade do futuro:

Mente e Corpo desacelerados + Plena Atenção aos movimentos do Corpo e Mente = Consciência do Momento Presente.

Façam dessa fórmula uma meditação para tornar a vida mais agradável e feliz.                                  


A PLENA ATENÇÃO AO CORPO

Buda nos ensina que devemos ter atenção as posições de nosso corpo, o motivo delas e consciência do movimento de nosso corpo.

Muitas vezes nos deitamos para dormir e esquecemos disso, ficamos pensando, pensando e pensando... , então devemos saber por que estamos na posição deitada. 


Quando caminhamos não prestamos atenção ao caminhar e sim aos nossos pensamentos, caminhamos no piloto automático.

Na 1º tema do curso vimos a meditação caminhando, primeiro sentimos o caminhar e também vemos olhando para baixo os movimentos dos pés, tomamos consciência desse movimento, quando estivermos caminhando fora de casa podemos fazer o mesmo com um ritmo um pouco mais acelerado, sem olhar para os movimentos do pés, apenas sentindo o movimento de dentro para fora dos pés,  relaxadamente e melhor ainda, podemos sentir nossa respiração também, assim utilizamos o corpo para trazermos a mente para o momento presente.

Assim como caminhamos meditativamente, podemos fazer o mesmo ao fazermos nossas atividades diárias, calma, relaxadamente e atentamente, se possível acompanhando e desacelerando nossa respiração, então varrer a casa pode se tornar uma meditação mais agradável do que varrer no piloto automático.

As sensações desagradáveis do corpo deverão ser observadas sem julgamento utilizando a  meditação do relaxamento
(1ª aula) para melhorarmos elas quando for possível.

O importante é não gerarmos sofrimento mental pois a do corpo já basta...

“ a dor é inevitável mas o sofrimento é opcional ”.


A PLENA ATENÇÃO CONTÍNUA  

Ela se dá quando ligamos a atenção momento a momento, vamos seguindo, acompanhando, ligando eles enquanto  mudamos de uma tarefa a outra.


PLENA ATENÇÃO AOS MOVIMENTOS DA MENTE

Começamos com o corpo, isso já melhora nossa mente ela se torna mais presente e atenta, agora vamos observar a mente, sabemos sua natureza então sem julgamentos  vamos fazer a meditação da 1ª aula  –  meditações para cortar pensamentos e emoções perturbadoras.

Os pensamentos  podem gerar emoções, as emoções vão para no nosso corpo físico gerando desconfortos e doenças, assim mais uma vez podemos utilizar a meditação para relaxar corpo e mente. 









O NOSSO CENTRO

Estarmos no centro é a finalidade dessas vivências, quando estamos no centro, estamos em nosso lar verdadeiro, é quando estamos em paz e felizes.

Muitas vezes vamos sair do nosso lar interior e vivenciarmos o caos, mas o importante é voltar rapidamente ao nosso centro através das práticas meditativas e para nos mantermos no nosso centro mais fácil será através delas.   Buda nos deixou maravilhosas práticas e através da consciência de nosso corpo e mente nos mantemos no centro.

                                                        NAMASTÊ!

domingo, 2 de junho de 2013

MOMENTO ZEN

21ª edição
01/06/2013
Editor Mario Nigri Iampolschi
momento.zen.mario@hotmail.com









Caros amigos, é um grande prazer estarmos juntos de novo, vamos ver o resumo principal do 2ª tema do curso, um assunto importante para nossa paz interior.


Mario Nigri Iampolschi



PROGRAMA DE DESACELERAÇÃO MENTAL

Começamos organizando nosso espaço físico pois ele influencia diretamente a nossa mente.

Perdemos tempo para achar as coisas, nos preocupamos com compromissos, com as contas a pagar, tudo isso acelera nossa mente e nos deixa ansiosos.

Somos como uma empresa, temos deveres, obrigações e compromissos.




ORGANIZANDO NOSSOS DEPARTAMENTOS

Cada departamento irá funcionar num local da casa determinado para que não precisem ficar procurando as coisas.


CONTAS A PAGAR

Peguem uma folha e relacionem as contas do mês a pagar em ordem crescente de vencimento com 2 colunas: vencimento e nome da conta. 

Ponham as contas em ordem crescente, num saco plástico com a folha de vencimentos na frente e a atualizem se precisar. 

Pronto, agora é só dar uma olhada no vencimento e também ver se as contas  do mês já chegaram, caso não, pedir 2ª via. 



REMÉDIOS

Deixem os remédios num local adequado, de fácil acesso.

Façam uma lista com os dias, dosagem e término.

Se tiverem que tomar mais de um remédio, comprem caixinhas de remédios variadas que já vem classificadas.


MANTIMENTOS

Deixem os mantimentos em locais determinados pela sua classificação.


ARRUMAÇÃO DA CASA

A arrumação é primordial bem como manter nossa casa limpa, isso reflete na mente.

Deixem cada coisa a ser feita em local determinado, a deixem arrumada e de forma agradável à visão, um ambiente limpo, arrumado e bonito.








PRIORIDADES

Dêem prioridade as coisas mais importantes e a façam com calma e relaxadamente.


NÃO DEIXEM PARA AMANHÃ O QUE PODE SER FEITO HOJE

Adiantem as coisas fazendo-as relaxadamente em ritmo desacelerado.


AGENDAMENTO DOS COMPROMISSOS

Tenham uma agenda panorâmica portátil ou um caderninho, adem com ela para agendarem seus compromissos enquanto estiverem fora de casa, podem ter uma outra maior em casa.


A IMPORTÂNCIA DA ORGANIZAÇÃO PARA NOSSA VIDA

Quando tudo está no lugar certo e as tarefas e compromissos agendados,
não gastamos energia mental para procurarmos as coisas e lembrarmos dos compromissos, isso aquieta nossa mente.

Quando guardamos as coisas em um lugar certo não precisamos ficar pensando onde estão, além disso isso, vira um hábito manter as coisas no lugar, no futuro quando nossa memória for diminuindo devido ao nosso envelhecimento, pelo hábito, saberemos onde estão as coisas.



DESACELERAÇÃO DA MENTE ATRAVÉS DO CORPO

Quando desaceleramos o corpo geramos uma energia que desacelera a mente também.







DESACELERANDO A RESPIRAÇÃO

Fechem os olhos e comecem a desacelerar só um pouquinho a respiração,
depois mais um pouco até que ela se torne desacelerada, depois abram os olhos e a mantenham desacelerada.

A respiração deve ser desacelerada e agradável o maior tempo possível, pois está ligada a mente e as nossas emoções. 


QUEBRANDO O RITMO DA RESPIRAÇÃO ACELERADA

Quando estamos ansiosos ou preocupados nossa respiração acelera então podemos fazer o caminho inverso para nos acalmarmos.

1º Expirem soltando o ar.

2º Prendam a respiração no maior tempo em que se sentirem confortáveis.  

3º  Inspirem lenta e profundamente.

4º Soltem o ar.

Façam isso quantas vezes for necessário para se acalmarem.


DESACELERANDO O RITMO DO CORPO

Ao fazerem suas tarefas diárias, ao se deslocarem de um lugar para outro, façam em ritmo desacelerado, esse movimento refletirá na mente a tornando calma e desacelerada também.
                                     

MANTENHAM A ATENÇÃO AOS MOVIMENTOS DO CORPO



Olhem para corpo em movimento como é feito aos pés na meditação caminhando, olhem para os braços, as mãos se movimentando como na figura abaixo, acompanhem esse movimento do inicio ao fim,  sintam esse movimento, com essa atenção, o corpo irá relaxar, refletindo na mente.







DESACELERANDO OS PENSAMENTOS

Contem as inspirações e expirações sem modificá-las em seu ritmo.

Ao inspirar façam a notação mental UM.

Ao expirar façam a notação mental DOIS.

Contem de UM a DEZ e retornem de DEZ a UM.

Em casa podem ir de CEM a UM.

Se preferirem podem inverter a ordem da contagem, dobrarem a contagem, exemplo:  

Inspirando UM.

Expirando UM.


DESACELERANDO A FALA INTERIOR (PENSAMENTO)

Diminuam o ritmo da fala interior literalmente e mantenham a respiração lenta e atenta para acompanhá-la.


DESACELERANDO A MENTE AO COMER 

Ao moverem os talheres e o copo desacelerem o movimento, aumentando assim a atenção.

Comam em pequenas porções a cada garfada, curtindo o sabor, sintam que ele perdura até o final, antes de engolirem o alimento.






DESACELERANDO A MENTE NOS NOS ESTUDOS OU NAS AULAS

Respirem e movam-se lentamente ao caminho da aula e também no local da aula. 

A mente desacelerada aumenta a atenção e a concentração, gera a memória, que é o mais importante aspecto do aprendizado, é o que iremos utilizar depois.


DESACELERANDO A MENTE NO TRABALHO

Façam toda organização e arrumação no modelo que vimos no inicio da edição. 

Cheguem um pouco mais cedo ao trabalho se desejarem, comecem primeiro a trabalhar as prioridades com um ritmo lento e atento a cada tarefa, devagar e sempre.

Esse ritmo irá gerar uma energia extra, portanto com menos paradas para descansar, o trabalho torna-se mais eficiente, façam tudo calma e pausadamente, uma tarefa por vez.





A IMPORTÂNCIA DA DESACELERAÇÃO MENTAL

Quando desaceleramos nosso ritmo e organizamos nossa vida, aumentamos a atenção e concentração ao momento presente, diminuímos nossa ansiedade, aumentamos nossa consciência, que passa a comandar a nossa personalidade então ficamos centrados e melhoramos nossa saúde mental, física e espiritual.                                                                                               

                                                                                        

                                                    NAMASTÊ